Casa Blog Português convertidos ao Islã Não sabia que podia me converter ao Islã

Não sabia que podia me converter ao Islã

11
Muculmana-niqab

“… É tão bom ser cheio de fé, aquela linda e inabalável que enche o coração e transborda em nossos atos. É ter aquela certeza de que tudo de melhor virá, pois se tivermos fé, temos tudo o que é preciso para realizar nossos sonhos.”

Não sabia que podia me converter ao Islã

Quando eu tinha 17 anos fui morar na cidade da minha avó para estudar o ensino médio, na escola que eu estudava tinha uma menina que usava véu, eu ainda não sabia que eu podia me converter para o Islã ela era tão meiga eu a admirava muito.
Ela não tinha muitos amigos era muito discreta eu comecei a me aproximar e viramos amigas, viramos melhores amigas em pouco tempo, eu sempre a observava a cerca da religião mas nunca perguntava talvez por timidez ou medo de estar sendo invasiva.

Obrigado Deus por me permitir conhecer você

Nesta época eu cantava na igreja no grupo de reação da renovação carismática eu era cristã católica, eu por curiosidade perguntei ao padre sobre a religião da minha amiga, o que ele me respondeu me deixou intrigada, eu perguntei por que ela usa véu?
Ele apenas me disse nesta religião são obrigadas usar, não satisfeita retornei a minha amiga e perguntei a ela, por que você usa esse véu ela disse lindamente, Você não acha que fico protegida de todo olhar estando vestida assim?
Este é o motivo Deus disse no alcorão para nos cobrimos, e isso é para nossa proteção.

Deus criador do céu e da terra

Naquele momento meu mundo parou por um segundo, como assim Deus? não é Allah?
voltei ao padre e perguntei quem é Allah ele me enrolou muito e não respondeu, Retornei a minha amiga e ela me respondeu perfeitamente, Allah é Deus, eu disse: nome de Deus que deus? Ela disse, Deus único criador do céu e da terra, eu indaguei mas qual Deus, ela disse: O mesmo Deus que o seu.

Foi quando eu comecei a querer saber mais e mais, pois até então eu achava que os muçulmanos adoravam outro deus, todos os dias eu fazia perguntas a ela, todos mesmo, e sabe aquela garota de 17 anos me respondia de uma forma tão simples, coisas que não eram respondidas pelos padres.

Jesus no Islã

Foi quando entramos em um assunto um pouco mais delicado, pois eu cresci aprendendo que Jesus que a paz esteja com ele era filho de Deus, e ela me disse que não, neste momento descobri que ela sabia mais da bíblia que eu mesma, e estudando a fundo e novamente perguntando ao padre coisas o máximo que ele me dava era: minha filha isso é questão de fé.

Quando indaguei ele (o padre) sobre as modificações da bíblia ele se enrolou todo para responder o porquê de tantas contradições. Neste momento eu já sabia que o alcorão nunca foi alterado e aquilo me deixava cada vez mais intrigada de certa forma a fé já estava entrando eu meu coração mas eu ainda lutava contra isso, afinal eu cresci aprendendo de forma diferente e distorcida.

Conhecendo a fundo o Alcorão

Foi quando comecei a querer saber mais a fundo sobre o Sagrado Alcorão, e comecei a perguntar sobre o profeta Muhammad (que a paz e a bênção estejam sobre ele), eu fui ficando cada vez mais apaixonada pelo Islã, como o exemplo do profeta e seus ensinamentos eram claros, puros e benéficos sem sombra de dúvidas era um mensageiro de Deus. Neste momento eu já sabia que o Alcorão nunca foi mudado e isso me deixou cada vez mais intrigado de alguma forma a fé já estava entrando no meu coração, mas eu ainda lutava contra ela” Como você sabia que era? Isso pode deixar os leitores confusos se não houver nenhuma conexão. O exemplo do Profeta ﷺ e Seus ensinamentos eram claros, puros e benéficos sem dúvida era um mensageiro de Deus.

Primeira vez que ouvi o Sagrado Alcorão

Um trabalho escolar na casa da minha amiga, depois do almoço que durou a tarde inteira, foi neste dia que tudo mudou, o irmão a mãe e ela, pediram licença para mim, para poder rezar a oração da tarde, mas eu fiquei na mesma sala observando de longe, quando o irmão dela começou a recitar o capítulo de abertura do Sagrado Alcorão eu comecei a chorar morrendo de vergonha eu peguei minhas coisas e sai da sala, sem entender o que estava de fato acontecendo, só me lembro que senti cada palavra mesmo sem entender.

A fé penetrando em meu coração

Desde dia em diante eu não conseguia mais rezar como eu fazia antes, como qualquer cristão dizia (oh senhor Jesus), não saiu do meu coração nada, mais nada menos que oh Deus (pois eu tinha certeza naquele momento que Deus era único e Jesus era seu mensageiro e servo, e era tudo que eu conseguia falar, mesmo ainda lutando contra isso e com medo de negar tudo que eu havia aprendido em meus 17 anos de vida.
O desejo de ser muçulmana era evidente só que eu não sabia que era possível, pensei que era genético sei Lá.

No dia seguinte na escola, eu ouvi minha amiga dizendo com um pouco de timidez “eu vi que você se emocionou na hora da reza” Você tem vontade de ser muçulmana? Eu disse mas pode?
Ela disse: Basta crer e eu sei que você crê, eu sem sombra de dúvidas sabia que era a hora de me converter para o Islã, fiz minha shahada (declaração de fé) ali mesmo no corredor da escola.

No início não foi nada fácil

No começo não foi fácil minha família não aceitou, de forma alguma, achavam que era fase ou coisa de momento, eu ainda lembro eu ganhei alguns lenços da minha amiga mas não podia sair de casa com eles, mas eu levava na mochila e já vestida dentro do ônibus indo para a escola, quando voltei a minha cidade natal, foi mais difícil ainda, pois minha mãe se opunha totalmente minha escolha de ter me convertido para o Islã, ela brigava muito comigo, realmente não foi fácil, ainda mais que chega uma hora temos a necessidade de usar o véu por escolha própria.
Recebi um conselho que repasso até hoje, não discuta nunca brigue, quem não quer escutar não vai escutar, Deus ama os pacientes, mostre a sua mãe como é o Islã, ela vai se apaixonar pelo Islã através das suas atitudes.

Depois de muito suportar pois realmente não foi fácil, além da família perdi muitos amigos, aliás é um ótimo momento para saber quem são os verdadeiros amigos, pois estes não vão se afastar.

Depois de muito suportar chegou um dia mais ou menos 8 meses depois minha mãe disse: Bem, se te torna uma pessoa melhor é uma religião boa, aos poucos ela foi perguntando e eu me abrindo mais para falar para ela sobre o Islã.
Eu fiz tanta súplica para que Deus guiasse também minha família a menos de um mês fui muito abençoada depois de 12 anos minha mãe finalmente também se converteu ao Islã, não há maior alegria.

Ser muçulmana

Tudo fez sentido pra mim, ser muçulmana é estar em paz, é ver o mundo de uma forma diferente, quando mais se aprende mais se quer aprender, ser muçulmana é literalmente confiar em Deus em todos os aspectos e saber que seja o que for que Deus quer para você é o melhor para você, Para mim, veio a certeza. Sou muçulmana.

Ao longo dos anos eu tive muitos professores. Cada um especial, cada um diferente. Sou grata a cada um deles pelo conhecimento que me deram. Cada professor me ajudou a crescer e a amar mais o Islã. À medida que meu conhecimento aumentava, as mudanças se tornaram mais aparentes. Dentro do primeiro ano, eu estava usando hijab. Não tenho idéia de quando comecei. Veio naturalmente, com o aumento do conhecimento e entendimento. Depois de certo tempo, até me tornei uma pessoa que aceitava a poligamia. Eu sabia que se Deus a tinha permitido, devia haver algo bom nela.

Não, adianta! Onde estiver, aonde eu for, eu sou muçulmana, ser submissa a Deus é a maior alegria para uma pessoa, pois é a conexão daquilo que dá sentido à vida com o que há de mais perfeito, pois Deus é perfeito e tudo que Deus nos ordena é o melhor para nós, ser muçulmano é saber que crer em Deus não significa que o que eu peço será atendido por Deus,
crer e ser submisso a Deus significa que seja qual a decisão de Deus para mim, isto será o melhor para mim eu sou muito feliz.

Quando comecei a estudar mais o Islã eu não esperava encontrar algo que precisasse ou quisesse em minha vida pessoal. Não imaginava que o Islã mudaria minha vida. Nenhum humano poderia me convencer de que finalmente eu estaria em paz e transbordando de amor e alegria por causa do Islã.

Quando abracei o Islã eu realmente não pensei que fosse afetar muito a minha vida. O Islã não apenas afetou minha vida. Ele a mudou totalmente.
Ao longo dos anos fiquei conhecida por minhas palestras sobre o Islã, e muitos ouvintes escolheram ser muçulmanos. Minha paz interior continuou a crescer com meu conhecimento e confiança na Sabedoria de Deus. Eu sei que Deus não é apenas meu Criador, mas meu amigo mais querido.

Sei que Deus sempre estará comigo e nunca me rejeitará. Porque cada passo que dou na direção de Deus, Ele dá 10 na minha direção. Que conhecimento maravilhoso.

Hoje eu ensino o Islã e muitas pessoas entram no Islã guiados por Deus através de mim não há bênção maior.

Tenho dois filhos lindos que nasceram muçulmanos e tenho plena convicção que tudo que eu os ensino é bom pois Deus é bom e não aceita nada que não seja bom, o Islã é todo um modo de vida, que implica todos os aspectos da vida.

Deus é Puro e não aceita nada a menos que seja puro e ordenou aos crentes o mesmo que ordenou aos profetas. Uma pessoa não pode ser um crente completo a menos que ame para seu irmão o que ama para si próprio quais lindo valores?

Se alguém perguntar quais são os fundamentos do Islã em um mínimo possível de palavras, a resposta seria: “está dentro da própria palavra Islã: servir, adorar e se submeter amorosamente a Deus.”

“Deus me testou, como foi prometido, e me recompensou além do que eu jamais poderia ter esperado!”

Desejo esta mesma paz a todos, que Deus único guie a todos ao Islã e a salvação, que a paz esteja com todos! Amin

Ana, Brasil

Carregar mais artigos relacionados
Comentários estão fechados.

Verificar também

Por que Allah (Deus) Enviou Profetas?

As Pessoas Precisam De Profetas? Por que Deus Enviou Profetas? Um livro significativo requ…