Home Básicos Deus Allah Muçulmanos Acreditam em Deus Único – Allah

Muçulmanos Acreditam em Deus Único – Allah

1
Conceito de Deus no Islã

Muçulmanos Acreditam em Deus Único

Cada língua tem um ou mais termos que são usados ​​em referência a Deus e às vezes a deidades menores. Este não é o caso com a palavra “Allah”. Deus é o nome pessoal do Único Deus Verdadeiro. Nada mais pode ser chamado de Deus. O termo não tem plural ou gênero. Isso mostra sua exclusividade quando comparada à palavra “deus” que pode ser tornada plural, isto é, “deuses” ou feminino, isto é, “deusa”. É interessante notar que Deus é o nome pessoal de Deus em aramaico, a linguagem de Jesus. A palavra Allah é um reflexo do conceito único que o Islã associa a Deus.

Para o muçulmano, Deus é o Todo-Poderoso, Criador e Sustentador do universo, e nenhum outro é semelhante e comparável a Ele. O profeta Muhammad (Que a paz e bênçãos estejam com ele), foi perguntado por seus contemporâneos sobre Allah. A resposta veio diretamente de Deus sob a forma de um breve capítulo do Alcorão que é considerado a essência da Unidade De Deus ou o lema do monoteísmo.

“Dize: Ele é Allah, Único. Allah é O Solicitado. Não gerou e não foi gerado. E não há ninguém igual a Ele.” [Sagrado Alcorão 112:1-4]

Alguns não muçulmanos alegam que o conceito de Deus no Islã é de um Deus severo e cruel, que exige ser obedecido plenamente. Ou seja, Ele não está amando. E nada pode estar mais longe da verdade do que esta alegação. Basta saber que com exceção de um, de cada um dos 114 capítulos do O Alcorão começa com o versículo: “Em nome de Alá, o Clemente, o Misericordioso” Em um dos Ditos do Profeta Muhammad ﷺ, somos informados:

Deus é mais amoroso e gentil do que uma mãe para sua querida criança.

Além de ser Misericordioso, Deus é Justo demais. Consequentemente os malfeitores e os pecadores devem ter sua punição e os virtuosos sua recompensa justa. Na verdade, o atributo da Misericórdia de Deus manifesta em seu atributo de Justiça. Pessoas Sofrem durante toda a vida por amor a Ele. E as pessoas que oprimem e exploram outras pessoas, suas vidas não devem receber tratamento semelhante de seu Senhor. Esperando tratamento semelhante para equivaler a negar a própria crença em responsabilidade na outra vida. E assim, negando todos os incentivos para uma vida moral neste mundo.

O Islã rejeita caracterizar Deus em qualquer forma humana ou descrevendo-o como favorecendo certos indivíduos ou nações com base na riqueza, no poder ou corrida. Ele criou os seres humanos como iguais. Que podem se distinguir e ganhar o seu favor só pela virtude e pela piedade.

Compreender a Verdadeira Essência de Deus

O conceito de que Deus descansou no sétimo dia de criação, que Deus lutou com um de seus soldados, que Deus é um conspirador invejoso contra humanidade, ou que Deus está encarnado. Estas são consideradas blasfêmias da comunidade. O uso exclusivo de Allah como nome pessoal de Deus, é um reflexo da ênfase do Islã sobre a pureza da crença em Deus. A Unidade de Deus, é a essência da mensagem de todos os Profetas de Deus. Por isso, o Islã considera, associar qualquer divindade ou personalidade a Deus como um pecado grave, que Deus nunca perdoará se o pessoa morre sem se arrepender.

O Criador deve ser de uma natureza diferente das coisas criadas, porque se Ele é da mesma natureza que eles são, Ele será temporal e, portanto, precisa de um fabricante. Segue-se que nada é como Ele. E se o Criador não é temporal, então Ele deve ser eterno.

Mas se ele é eterno, Ele não pode ser criado, e se nada O fez surgir, nada fora Dele faz com que Ele continue a existir, o que significa, que Ele deve ser autossuficiente. Ele não depende de nada para a continuidade de Sua própria existência. Então esta existência pode Não ter fim. O Criador é, portanto, eterno:

“Dele é a soberania dos céus e da terra. Ele dá a vida e dá a morte. E Ele, sobre todas as coisas, é Onipotente.” [Sagrado Alcorão 57:3]

Ele é autossuficiente ou auto subsistente ou, para usar um Alcorão, Ele é Al-Qayyum. O Criador não cria apenas no sentido de trazer as coisas para a existência. Ele também os preserva e os tira da existência e é a causa final de tudo o que lhes acontece.

“Allah é O Criador de todas as cousas. E Ele, sobre todas as cousas, é Patrono. Dele são as chaves dos céus e da terra. E os que renegam os sinais de Allah, esses são os perdedores.” [Sagrado Alcorão 39:62-63]

“Ele é O Primeiro e O Derradeiro, e O Aparente e O Latente. E Ele, de todas as cousas, é Onisciente.” [Sagrado Alcorão 57-3]

Atributos de Deus

Se o Criador é Criador e Eterno, então Seus atributos devem ser O Criador e Eterno. Ele não deve perder qualquer de seus atributos nem adquirir novos. Sendo assim, Então seus atributos são absolutos. Pode haver mais do que um criador com tais atributos absolutos? Pode haver por exemplo, dois criadores absolutamente poderosos? Um pensamento momentâneo mostra que isso não é viável. O Alcorão resume Este argumento nos seguintes versos:

“Allah não tomou para Si filho algum, e não há com Ele deus algum; nesse caso, cada deus haver-se-ia ido com o que criara, e alguns deles se haveriam sublimado em arrogância, sobre outros. Glorificado seja Allah, acima do que alegam.” [Sagrado Alcorão 23:91]

A Unidade de Deus

O Alcorão nos lembra a falsidade de todos os deuses alegados. Para os adoradores de objetos feitos pelo homem, ele pergunta:

“Disse-lhes: Adorais o que esculpis, Enquanto Allah vos criou e ao que fazeis?” [Sagrado Alcorão 37:95-96]

“Dize, Muhammad: “Quem é o Senhor dos céus e da terra?” Dize: “Allah” Dize: “Então, tomais além Dele, protetores, que não possuem, para si mesmos, benefício nem prejuízo?” Dize: “Igualam-se o cego e o vidente? Ou igualam-se as trevas e a luz? Ou fazem a Allah parceiros, que hajam criado algo como Sua criação, então, assemelha se lhes a criação?” Dize: “Allah é O Criador de todas as cousas. E Ele é O Único, O Dominador.” [Sagrado Alcorão 13:16]

Aos adoradores de corpos celestes cita a história de Abraão:

“Então, quando a noite o envolveu, ele viu um astro. Disse: “Eis meu Senhor.” E quando ele se pôs, disse: “Não amo os que se põem.” E, quando viu a lua surgindo, disse: “Eis meu Senhor.” E, quando ela se pôs, disse: “Se meu Senhor não me guia, em verdade, estarei entre o povo descaminhado.” E, quando viu o sol surgindo, disse: “Eis meu Senhor; este é o maior!” E, quando ele se pôs, disse: “Ó meu povo! Por certo, estou em rompimento com o que idolatrais. “Por certo, eu dirijo minha face, como monoteísta sincero, para Quem criou os céus e a terra. E não sou dos idólatras.” [Sagrado Alcorão 6:76-79]

A Atitude dos Crentes

Para ser muçulmano (isto é, submeter-se a Deus), é necessário acreditar na Unicidade de Deus, no Sentido de Ele ser o único Criador, Preservador, Provedor, etc… Mas esta crença, mais tarde chamada de Tawhid Ar-Rububiyyah, não é o suficiente. Muitos idólatras sabiam e acreditavam que só o Deus Supremo poderia fazer tudo isso.

Para adquirir Tawhid Ar-Rububiyyah é preciso adicionar Tawhid Al-Uluhiyyah, isto é, reconhece-se que somente Deus merece ser adorado e, portanto, Abster-se de adorar qualquer outra coisa ou ser.

Tendo alcançado este conhecimento de Deus, o homem deve constantemente ter fé Nele, e deve permitir que nada o induza a negar a verdade. Quando a verdadeira fé entra no coração de uma pessoa, Impacta a perspectiva e o comportamento da pessoa. O Profeta ﷺ disse: “A fé é aquilo que reside firmemente no coração que é provado por ações.” Um desses resultados marcantes da fé, é o sentimento de gratidão para com Deus, o que poderia ser considerado a essência do Ibada (culto). O sentimento de gratidão é tão importante que quem nega a verdade é chamado kafir, “aquele que é ingrato.” Um crente ama, e é grato a Deus pelas bênçãos que Ele lhe concede. Ele está ciente do fato de que boas ações estão longe de ser proporcionadas à favores Divino, e por isso ele está sempre ansioso pelo favor Deus. Ele se lembra de Deus frequentemente. O Alcorão promove esse sentimento de gratidão repetindo os atributos de Deus com muita frequência.

“Allah, não existe deus senão Ele, O Vivente, Aquele que subsiste por Si mesmo. Não O tomam nem sonolência nem sono. Dele é o que há nos céus e o que há na terra. Quem intercederá junto Dele senão com Sua permissão? Ele sabe seu passado e seu futuro. E nada abarcam de Sua ciência senão aquilo que Ele quer. Seu Trono abrange os céus e a terra. E não O afadiga custodiá-los. E Ele é O Altíssimo, O Magnífico.” [Sagrado Alcorão 2:255]

Load More Related Articles
Comments are closed.

Check Also

Como Se Tornar Muçulmano?

Se tornar muçulmano é um processo simples. Você só precisa dizer: “Eu testemunho que…