Casa Básicos Ciência O Alcorão e o Desenvolvimento Embrionário Humano

O Alcorão e o Desenvolvimento Embrionário Humano

1
o desenvolvimento do embrião humano

No Sagrado Alcorão, Deus fala sobre os estágios do desenvolvimento embrionário do homem, 1400 anos antes que cientistas de hoje “descobrissem” informações importantes sobre a criação do homem e seu desenvolvimento:

“Nós criamos o homem de um extrato de argila. Então Nós o fizemos como uma gota em um lugar de descanso, firmemente fixado. Então Nós transformamos a gota em alaqah (sanguessuga, coisa suspensa, e coágulo de sangue), então Nós transformamos a alaqah em mudghah (substância mastigada)…” [Sagrado Alcorão 23:12-14]

Literalmente, a palavra árabe alaqah tem 3 significados:

  • sanguessuga
  • coisa suspensa
  • coágulo de sangue

Comparação de Uma Sanguessuga com o Embrião Humano

“Ao comparar uma sanguessuga com o embrião no estágio de alaqah, encontramos semelhança entre os dois”. [The Developing Human p.8]

“Além disso, o embrião como esta etapa obtém nutrição do sangue da mãe, semelhante à sanguessuga que se alimenta do sangue dos outros”. [Human Development as Described in Quran and Sunnah p.36]

Substância Suspensa

O segundo significado da palavra alaqah é “coisa suspensa”. A suspensão do embrião, durante o estágio de alaqah, no útero materno adequa-se perfeitamente a essa descrição.

Coágulo de Sangue

O terceiro significado da palavra alaqah é “coágulo de sangue”. Achamos que a aparência externa do embrião e seus sacos durante o estágio alaqah é semelhante à de um coágulo sanguíneo. Isto é devido à presença de quantidades relativamente grandes de sangue presente no embrião durante esta fase. Também durante este estágio, o sangue no embrião não circula até o final da terceira semana. Então, o embrião nesta fase é como um coágulo de sangue.

Ao examinar um diagrama do sistema cardiovascular primitivo em um embrião durante o estágio de alaqah, notaríamos a aparência externa do embrião e que seus sacos são semelhantes aos de um coágulo de sangue devido à presença de quantidades relativamente grandes de sangue presentes no embrião. [The Developing Human, p. 65]

Assim, os três significados da palavra alaqah corresponde com precisão às descrições do embrião no estágio alaqah.

O Estágio Mudghah no Desenvolvimento Embrionário Humano

O próximo estágio mencionado no verso é o estágio do Mudghah. A palavra árabe mudghah significa “substância mordida”. Se alguém fosse pegar um pedaço de goma e mastigar em sua boca e, em seguida, compará-lo com o embrião no estágio do mudghah, concluiremos que eles seriam quase idênticos por causa dos somitos na parte de trás do embrião que ‘um pouco se assemelham a marcas de dentes em uma substância mastigada.

Como poderia Muhammad (Que a paz e bênçãos estejam com ele) possivelmente conheceu isso há 1.400 anos atrás, quando os cientistas descobriram recentemente isso usando equipamentos avançados e microscópios poderosos que não existia naquela época?

Hamm e Leeuwenhoek foram os primeiros cientistas a observar células de esperma humano usando um microscópio melhorado em 1677 d.C (mais de 1.000 anos depois de Muhammad ﷺ). Eles pensaram erroneamente que o espermatozóide continha um ser humano miniatura pré-formado que crescia quando foi depositado no trato genital feminino. [The Developing Human, p.9]

O que o professor Moore disse sobre o Desenvolvimento Embrionário Humano no Alcorão

O professor Keith Moore é um dos cientistas proeminentes do mundo nos campos de anatomia e embriologia e é o autor do livro intitulado “Developing Human”, que foi traduzido para oito idiomas. Este livro é considerado um trabalho de referência científica e foi escolhido por um comitê especial nos Estados Unidos como o melhor livro escrito por uma pessoa. O Dr. Keith Moore é professor de Anatomia e Biologia Celular na Universidade de Toronto, Toronto, Canadá. Em 1984, ele recebeu o prêmio mais distinto apresentado no campo da anatomia no Canadá, o J.C.B. Grant Award da Associação Canadense de Anatomistas. Ele dirigiu muitas associações internacionais, como a Associação Canadense e Americana de Anatomistas e o Conselho da União de Ciências Biológicas.

Em 1981, durante a Sétima Conferência Médica em Dammam, Arábia Saudita, o professor Moore disse;

“Foi um grande prazer para mim ajudar a esclarecer as declarações no Sagrado Alcorão sobre o desenvolvimento humano. É claro para mim que essas declarações devem ter vindo a Muhammad ﷺ de Deus, ou Allah, porque quase todo esse conhecimento não foi descoberto até muitos séculos depois. Isso me prova que Muhammad ﷺ deve ter sido o mensageiro de Deus, ou Allah”.

Conseqüentemente, o Professor Moore foi convidado para a seguinte pergunta: “Isso significa que você acredita que o Sagrado Alcorão é a Palavra de Deus?” Ele respondeu; “Não encontro dificuldade em aceitar isso”.

Durante uma conferência, o professor Moore afirmou:

“… porque o estágio dos embriões humanos é complexo, devido ao processo contínuo de mudança durante o desenvolvimento, propõe-se que um novo sistema de classificação possa ser desenvolvido usando os termos mencionados no Sagrado Alcorão e a Sunnah (provas de Muhammad ﷺ). O sistema proposto é simples, abrangente e está em conformidade com o conhecimento embriológico presente. Os estudos intensivos sobre o Sagrado Alcorão e o Hadith (Ditos) (fatos confiáveis ​​e relatos do Profeta Muhammad ﷺ) ele, nos últimos quatro anos revelou um sistema de classificação de embriões humanos que é surpreendente, uma vez que foi registrado no século 7 d.C Embora Aristotle, fundador da ciência da embriologia, percebeu que os embriões de pinto se desenvolveram em estágios a partir de seus estudos de ovos de galinha no século IV a.C, ele não deu detalhes sobre esses estágios. Na medida em que é conhecido pela história da embriologia, pouco se sabia sobre o estágio em uma classificação de embriões humanos até o século XX. Por esta razão, as descrições do embrião humano no Sagrado Alcorão não podem ser baseadas no conhecimento científico no século 7 a.D. A única conclusão razoável é que essas descrições foram reveladas a Muhammad ﷺ vindas de Deus. Ele não poderia ter conhecimento sobre esses detalhes porque ele era um analfabeto com absolutamente nenhum treinamento científico.”

Pense nos humanos. Como chegamos todos aqui? Qual é a natureza da humanidade? O que nos faz agir como nós? Somos ingratos para Aquele que nos criou e nos sustenta? Qual é essa pista? Pense em você mesmo. Você se criou?

Carregar mais artigos relacionados
Comentários estão fechados.

Verificar também

Por que Allah (Deus) Enviou Profetas?

As Pessoas Precisam De Profetas? Por que Deus Enviou Profetas? Um livro significativo requ…